Marisa: diário de uma suicida (1)



São Paulo, 15 de abril de 2020


  Estou ouvindo Meu Mundo Caiu e estou a poucos segundos de bater de frente com um caminhão... Estou feliz... 


5 anos antes 

São Paulo, 01 de janeiro de 2015

  É ano novo e por alguma razão eu não estou feliz e nem animada, meus familiares me olham como se eu fosse uma estranha. Eles cochicham por todos os cantos e olham para mim, como se eu não soubesse do que eles estão falando. 
  Há pouco tempo eu fui apresentada para a mulher que mais me entende nesse mundo (ou entendia), Maysa Matarazzo, e o mais incrível é que até nossos nomes são parecidos. As músicas dela combinam bastante com essa nova fase da minha vida, que por sinal é uma péssima fase, talvez uma das piores. Você já sentiu que não está acontecendo nada e ao mesmo tempo tudo, como se você estivesse extremamente triste por algo que não existe, toda essa tristeza é em vão.
  Minha mãe acha que é necessário marcar um psicólogo pra ver se eu melhoro, mas eu acho isso realmente vergonhoso.

São Paulo, 14 de janeiro de 2015

  Estou na sala de espera do psicólogo, eu não queria estar aqui, mas sou obrigada. Ah! Ele me chamou...

- Marisa Ottobeli, não é mesmo?
- Sim!
- Que nome bonito. Mas o que te trás aqui Srta. Ottobeli?
- Na verdade eu fui obrigada... Minha mãe acha que tenho estado muito quieta ultimamente 
- hm... você tem motivo pra isso?
- não sei...

Depois de muita conversa, ele chegou a conclusão que eu precisava passar com o psiquiatra, e eu cheguei a conclusão de que ele não me serviu pra nada.

São Paulo, 17 de janeiro de 2014

  Essa noite eu sonhei que eu estava em uma banheira, escutando Maysa e me cortando. Foi um sonho bem assustador e um tanto quanto artístico. Acho que não consigo mais ignorar meus desejos suicidas. É normal desejar a morte o tempo todo? Para mim tem se tornado normal.

São Paulo, 24 de janeiro de 2014

  Estou tomando os remédios que o psiquiatra receitou há uns dias e ainda não sinto efeito nenhum. Meu psicólogo tem me ajudado um pouco nesses dias, agora consigo entender um pouco mais sobre o que tenho, depressão, eu sempre achei que isso era frescura.

Alguns dias depois

  Eu acabei de acordar e aparentemente estou em um hospital, não sei o que aconteceu, mas isso é horrível... 







Continua...

Share this: